Atuais leituras

domingo, 15 de agosto de 2010

Pequeno tratado escatológico sobre a negação

Um arroto é um poema. Dos mais sonoros.



Um soco é um poema. Na cara.

Merda de pardal no ombro: outro poema.



Qualquer hipérbole, dinheiro de tráfico, vossa fome de sexo.

Nos diz respeito a lírica cediça.



(Este, descontados os juros e a mora , pode até ser um poema).




16.07.2006


domingo

Nenhum comentário:

Postar um comentário